País

Família de Mónica Silva faz apelo antes do Natal

Esta quinta-feira, 22 de dezembro, dezenas de pessoas juntaram-se numa homenagem a Mónica Silva, em mais uma prova de solidariedade para a família da grávida desaparecida desde o dia 03/10/2023.

Sem esperanças num final de feliz, a família pede apenas a devolução do corpo, para que possam dar um desfecho mais digno e respeitar as exéquias fúnebres de Mónica, de 33 anos, da Murtosa.

Em declarações ao jornal Correio da Manhã, Sara Silva, a irmã gémea de Mónica, só pede o corpo da irmã. “Queremos pedir à família Valente que nos diga onde está o corpo da Mónica. Não há Natal sem a minha irmã, falta a minha rosa”, pediu Sara, a dirigir-se à família de Fernando Valente, o homem detido e principal suspeito do desaparecimento desta grávida, que saiu de casa, após o jantar no dia 03 de outubro, precisamente para se encontrar com esse homem, de quem estaria à espera de bebé, e não voltaria a ser vista.

As semanas passaram-se e a família há muito que perdeu as esperanças de ver Mónica com vida novamente. Pedem apenas por justiça e por um final mais digno para a grávida, num funeral.

Os populares em Murtosa continuam a apoiar a família de Mónica, como se percebeu nesta marcha, que realizaram, em homenagem à mulher desaparecida e que colocou a localidade no topo do espaço noticioso em Portugal.  

“São já quase três meses, é demasiado tempo. Não aguentamos tanto sofrimento”, disse também Filomena Silva, tia de Mónica, a não esconder o cansaço por um mistério sem fim. 

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo